A realidade virtual na educação

 

A tecnologia que surgiu dos games e é ainda bastante associada ao mundo do entreterimento, já tem sido explorada também em diversos outros segmentos e muito especialmente na pedagogia. O uso de ambientes de realidade virtual na educação se mostra como uma ferramenta ultra moderna e enriquecedora da experiência no processo de ensino.
A medida que um aluno não apenas escuta falar sobre determinado assunto – locais históricos, o funcionamento do corpo humano, aplicações práticas de cálculos ou mesmo poesias e literatura (virtuais) – como também recebe a oportunidade de vivenciá-lo e/ou observá-lo, o aprendizado se torna algo ainda mais complexo e completo. Não é apenas o interesse pela matéria que é despertado com uso da realidade virtual na educação, todas as relações, histórias e aplicações delas também se tornam mais claras e relacionáveis entre si a partir da experiência de “estar lá”.
image_interna_rveducacao
Atualmente a principal ferramenta de transporte no espaço e tempo são os headsets de realidade virtual – aqueles óculos grandes e retangulares que, acoplados a smartphones, exibem imagens de ambientes tridimensionais através de vídeos 360º – que podem ser usados nas experiências de realidade virtual tanto através de modelos mais recentes, modernos e desenvolvidos ou com o simples Cardboard – óculos de papelão (sim, papelão!) com elástico, que acoplados a smartphones com aplicativo específico instalado dão ao usuário a sensação de estar nos ambientes virtuais neles projetados e interagir/transitar livremente por eles.
Poder visitar os corredores de grandes museus no Brasil e no mundo, observar “de perto” animais e/ou situações descritas pelos professores. Ou ainda, se pensarmos num ensino mais amplo e superior, a simulação de cirurgias e tratamentos para estudantes de medicina, a simulação de instalações e seus riscos em obras de engenharia ou arquitetura, o treinamento de profissionais de segurança em situações de risco, a possibilidade de qualquer funcionário poder prever todo tipo de situação a partir de treinos e simulações virtuais. Os benefícios do uso das tecnologias de realidade virtual na educação já são inúmeros e ao contrário do que muitos possam pensar, aproxima e estimula as pessoas a medida que situações de troca e interação nesses ambientes possam também ser criadas.
Um forte e atual exemplo do uso da realidade virtual na educação é o Google Expeditions. Uma ação da Google em parceria com professores e escolas de todo mundo que distribui kits de imersão – cardboards, smartphones com o aplicativo e roteadores –  a fim de que, em sala de aula, os professores possam oferecer a seus alunos experiências reais em ambientes ao redor do mundo. O aplicativo está disponível gratuitamente para Android em 40 idiomas e pode ser baixado e utilizado com seus próprios equipamentos.
A RSTcom valoriza o uso de tecnologias no processo de ensino de forma geral e está totalmente apta a produzir conteúdo para todos os usos e linguagens de realidade virtual, ampliando a conexão entre marca, clientes e funcionários através de incríveis experiências de imersão.

Leave a Reply